Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Daisypath Anniversary tickers "... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos,julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." Miguel sousa tavares

Ancora

por samokal, em 26.09.15

download.jpg

 

Foste a minha ancora , meu porto seguro!  refreaste meus ímpetos e seguraste-me quando a maré me queria levar.

Sem ti teria naufragado nas diversas vagas que tive que enfrentar.

No entanto a corrente que me deu estabilidade tornou-se na mesma corrente que agora me empurra para baixo.

Chegou a hora de decidir se me quero afogar  ou me devo libertar dum peso que agora é morto ! 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Virar a página

por samokal, em 23.09.15

12009836_10153619934994785_8322146097178284266_n.j

 

Chegou a hora de virar a página, seguir em frente.

Mas virar a página revelou-se um exercício de grande complexidade,

Por um lado é partir para a misteriosa aventura do desconhecido,  a ânsia de descobrir o que ainda nos está reservado,

novas aventuras e desafios ,

acreditar que tudo pode ainda  melhorar, que o final feliz ainda está a tempo de ser escrito.

Mas por outro lado, há o doloroso dever de deixar para trás toda uma historia,

abrir mão do que já foi um caminho seguro, feliz e prazeiroso, que tanto marcou aquilo que sou. 

Virar a página é talvez utilizar todas que foram anteriormente escritas para melhorar o que ainda há para escrever,

 mas pode tambem ser a vontade de passar a limpo um rascunho que têm todas as bases para ser a historia ideal! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mera ilusão

por samokal, em 22.09.15

tumblr_mr0wxnX2Ng1qhx1b5o1_500.jpg

 

O tempo caminha rapidamente desde que nosso ultimo beijo foi trocado,

toda esta distancia que nos vai separando tornou-se numa eternidade. 

No entanto, dentro do meu coração a memória do nosso  amor  permanece intacta, 

tudo que me deste continua tão presente  como quando aconteceu.

Fica difícil deixar para trás tudo o que sentia junto a ti , toda a paz e calma que me transmitias. 

Dou por mim vezes sem contas com as lágrimas nos olhos ao lembrar os nossos tempos, 

ao recordar os nossos momentos , promessas e projectos , tudo que imaginámos um dia ser ,

mas que não passou de uma mera ilusão! 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Preocupante

por samokal, em 05.02.14

E sem dar por isso  parece que a expressão " há 20 anos ..." se tornou bastante comum em conversas!

 

Pior...  utilizamo-la sem nos aperceber-mos que vinte anos é muito tempo!

 

Medo !!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ter sem ter

por samokal, em 16.05.13

Ao ouvir a tua voz , a tua doce voz e não aquela irada que ultimamente me habituei a ouvir, tudo voltou a fazer sentido.

 

Talvez porque tenha sido a conecção com aquela  que todos os dias vagueia na minha cabeça , vinda directamente do coração.

 

Com ela vêm um sem fim de recordações , boas recordações , recordações de tempos felizes , que agora mais que nunca percebo que não foram ultrapassados .

não foram e talvez nunca sejam , ficaram marcados profundamente e cada um dos meus poros .

 

A saudade passou a fazer parte da minha existência de uma forma muito mais vincada , percebo o que perdi e tenho pena que as coisas tenham sido assim e todos os dias luto contra este sentimento que faz questão de se agarrar a mim de forma tão aguerrida .

 

apesar de tudo tenho a noção que não errei , fiz o que tinha que ser feito , porque antes também sofria por não te ter , não era feliz quando não estava contigo e quando estava ...bem , quando estava ficava angustiado por saber que seria pouco tempo , que já estavas de partida !

 

o amor não foi mais forte , ou talvez fosse porque ele continua , mas saber que seria sempre assim não me bastava .


ver tambem


Felicidade   Olhando para traz    durante um segundo...

 

 

 

  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O passado

por samokal, em 20.05.12


 
Há sempre algo do passado que nos continua a agarrar , podem ser traumas , assuntos mal resolvidos , vivencias , medos ,más experiencias , boas experiencias ...



Autoria e outros dados (tags, etc)

Senhor A

por samokal, em 01.06.09

   Durante 14 anos , os primeiros da minha vida , vivi em Paço de Arcos . Vivi num Casal  que albergava 5 familias , Cresci  em grande cumplicidade com estes vizinhos , levando o termo "vizinho"  a um patamar que cada vez mais díficil se torna de explicar ás novas gerações .

   Entre os vizinhos  encontrava-se o Senhor A ,  Homem trintão e bem conservado , alourado e com forte bigodaça tão tipica dos anos 80 , um tipico " bon vivant"..bem , quase típico , "Bon vivant" que se preze  não se casa  e ele vivia em matrimónio com a X, senhora na casa dos vinte, e á altura que troquei de casa  tinham uma filha com cerca de 6-7 anos .


  As nossas vidas seguiram trajectórias diferentes, trajectórias essas que nunca mais voltaram a cruzar .

   Sempre pensei em procurá-lo ,afinal era como familia  e um pouco daquilo que sou tambem me foi incutido por ele  .

  21 anos depois o reencontro aconteceu , porque o mundo é pequeno e ainda por cima redondo , acabamos por conhecer sempre alguem que conhece alguem  e esse alguem por sua vez tambem conhece muitos outros alguéns .

  Assim um dia , estava eu a beber um café  em Santo Amaro de Oeiras e não consegui deixar de ouvir a conversa que o dono do  estabelecimento mantinha com um Cliente , apercebi-me que falavam de um restaurante onde eu tinha trabalhado em miudo , acabei por me "meter" na conversa  e se as cerejas são como as bolachas "Maria " , ou seja uma puxa pela outra , a conversa é bem pior ( no bom sentido da palavra)e de  assunto em assunto rápidamente chegámos ao senhor A.

   O senhor do café sabia quem era , onde vivia e inclusivamente onde se encontrava áquela hora ...

Jackpot!!!

  Em 10 minutos  ja estava junto do senhor A , ele conheceu-me de imediato  mas eu tive um dos maiores choques existenciais da minha vida , choque esse que ainda mantem os seus efeitos ...

  O Senhor A é agora um velho , senhor calvo , barrigudo  e bastante envelhecido . Não o conheci de imediato ,mas os olhos e os lábios aproximaram aquele velho ao senhor que eu conheci na minha infancia .


  Falámos muito , perdi a noção de tempo e até de onde me encontrava , foi uma viagem ao passado , ele disse-me as pessoas que ja morreram , aquelas que casaram , os que nasceram,aqueles que nunca mais viu , falou-me da mulher , da filha  que agora ja  é uma senhora independente e por conta propria .

  Enquanto falávamos o tempo voltou atraz , ou parece não ter passado , mas quando olhava a serio para ele não deixava de me perguntar onde estava o senhor A que eu deixei no Casal ha 21 anos atraz ...

  fez-me pensar que agora sou eu o senhor trintão  e nem sequer sou o tipo bem parecido e sem levar a vida muito a sério que ele era , fez-me pensar como a vida é efémera e que afinal não falta assim tanto tempo para eu ser o senhor envelhevido ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Este texto foi publicado num blog , que infelizmente ja não existe ,onde a sua autora colocava os seus desabafos/pensamentos  de uma forma viciante de ler , pena tenho de não ter guardado todos aqueles textos fabulosos . Não sei se a autora o guardou ou não ,de qualquer forma gostaria que mais pessoas o pudessem ler porque sempre o achei excelente e como não faço ideia de  apagar este blog é uma forma dele perdurar mais uns tempos na net .
 Se a autora por aqui passar faça o favor de dizer algo .
 
agora disfrutem


 

"Quis muito voltar a ter 15 anos. Voltar aos verões doces e despreocupados, aos dias inteiros passados na praia, sem guarda sol nem protector solar, sem comida para todo o dia e sem dinheiro no bolso. Quis voltar aos fins de tarde a ouvir Xutos deitada no chão envolta numa nuvem de fumo de tabaco e ganzas (que nunca fumei por ser medricas demais…). Quis voltar ao quarto dos fundos, virado para o ribeiro e para o pôr do sol, onde se faziam planos e se davam beijos molhados. E quis não ter que pensar na morte, nas perdas, na dor, no processo longo e doloroso de assistir ao desabar das fantasias e dos projectos para a vida inteira com pessoas que vivem eternamente.

 

 Tive vontade de fechar os olhos e voltar atrás e ficar lá, no meu universo tão seguro e protegido quanto irreal, mas no qual o tempo corre sempre em direcção ao mais e melhor da vida e nunca coisas más acontecem a pessoas boas.

 

Quis não vir trabalhar, não ser sanita dos outros o dia inteiro, não pensar por ninguém, não decidir por ninguém, não precisar de manter o sorriso de quem sabe que o que tem de ser feito tem mesmo de ser feito, nem que não faça sentido nenhum. Quis dormir um sono longo e reparador e acordar do sonho mau, com o cheiro das torradas e do café na cama, das manhãs de Domingo, com o gato a dormir aos pés, com beijinhos na testa, o cheiro da minha mãe e das suas mãos macias.


 
Quis voltar a ter 15 anos e ser mimada, cuidada e protegida dos males do mundo e das desilusões. Quis muito não ter arrependimentos, nem mágoas, nem páginas negras, nem maus passos impossíveis de corrigir. Quis não sentir remorsos, nem raiva, nem vontade de apagar pessoas da minha existência, nem pena de mim própria, nem vazios intoleráveis. Quis não ter receio de não saber, de não poder, de não estar à altura.


 
Durante um segundo, na estação de comboio do Cais do Sodré, quis que a minha vida fosse uma folha em branco, na qual pudesse escrever a lápis."


 

 


 

by

perfumedevioletas
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamento do dia

por samokal, em 08.02.08

só não têm saudades quem não soube preencher o passado...

                                                                                                                                 samokal dixit

Autoria e outros dados (tags, etc)

Amanhã, hoje é ontem

por samokal, em 17.10.07

 

Por vezes ficamos presos ao  passado a recordar os bons momentos vividos e  com saudade de tempos que já não voltam mais . O que temos que fazer é viver o  dia de hoje de forma a que no futuro nos lembrarmos dele com  nostalgia e quando aí chegarmos continuarmos a pensar da mesma forma .

 

                                                                 by Samokal

Autoria e outros dados (tags, etc)


Passaram cá ...

counters


Mais sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D