Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Daisypath Anniversary tickers "... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos,julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." Miguel sousa tavares

Acordei

por samokal, em 31.01.18

   

tumblr_lia9kpyVvM1qh8anwo1_500.jpg

 

Acordei , abri os olhos e vi teu belo rosto, ali a dormir como um anjo, por momentos julguei estar a sonhar, mas não, todos os dias têm sido assim , todos os dias acordo a olhar para ti , acordo contigo enroscada em mim!

   Descobri que o meu lugar não é um sitio mas uma pessoa , o meu lugar é ao pé de ti!

 Agora percebo que andei demasiado tempo a refugiar-me em  coisas, vivencias ou lugares, que apenas serviam para me distrair desta ausência que me acompanhava ... sim ... uma ausência que acompanha e se torna dolorosa!

 Vivia com a falta do que não conhecia , no entanto o meu interior sabia que um dia essa carência seria saciada!

Acordei , abri os olhos e percebi o quão feliz sou , o quão sortudo fui em encontrar alguém que me trouxesse tudo o que me faltava , que me tenha trazido consigo um novo mundo de sensações, sentimentos ,aromas, cores...

Acordei e percebi que andei a dormir demasiado tempo, que agora que descobri o que é viver já não quero abdicar !

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

A felicidade

por samokal, em 27.01.18

paixao.jpg

 

A felicidade é caprichosa e dissimulada, esconde-se muitas vezes perto de nós sem sequer  lhe vermos a cor, aparece quando lhe convém, sem uma fonte de ignição precisa.

 O caminho que nos leva a encontra-la é por vezes tenebroso, não é seguramente o mais simples ou óbvio. Há escolhas a fazer , muitas vezes essas escolhas acabam por nos magoar, assustar , colocar á prova, mas não se pode ter tudo, nada se adquir de mão beijada, há uma altura em que temos que fazer escolhas , são por vezes as escolhas mais embaraçosas e  duras que nos abrem a passagem para esse estado de espírito tão almejado!

 

   Durante muito tempo percorri a vida de forma discreta, sem quebrar grandes laços, grande regras, julguei que fazendo tudo bem acabasse por ser bafejado por algo que me preenchesse, no entanto o percurso encaminhava-se assustadoramente para uma fase em que a esperança deixava de estar presente, em que a exigência era cada vez menor e as expectativas a desciam a pique.

  Longe estava eu de saber que iria estar sujeito á maior de todas as provações,  não imaginaria que em minha vida seria colocada a resposta a todos os meus desejos, no entanto para a alcançar teria que fazer tudo de maneira diferente: teria que quebrar regras , engolir o orgulho , pensar em mim e no que me fazia feliz , teria que fazer a escolha entre morrer todos os dias ou viver !

  Não foi fácil , tomei a decisão mais difícil : ir á luta , entregar-me ao que acredito, e de repente , na maior de todas as tempestades pelas quais já passei, reparei que o arco-íris estava ali , que o sorriso passou a ser constante porque vêm de dentro, que todas as batalhas , que todas as dificuldades só servem para fortalecer aquilo que me faz continuar...

Encontrei na maior  de todas as guerras o meu porto de abrigo , encontrei quem me protege e me dá animo, encontrei finalmente o que sempre procurei: A felicidade!

Sempre acreditei que não existia felicidade mas sim momentos felizes, mas agora sei que a felicidade é um estado de espírito , e que pode ser permanente , independentemente de tudo que rodeie. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ano novo

por samokal, em 03.01.18

Mais um ano chega ao fim, mais uma vez olho para o percurso feito e largo rasgados sorrisos, com momentos de grande felicidade, dos convivios com amigos, das viagens e das descobertas por este país fora.

Lembro-me também das aceleções cardíacas provocadas por sentimentos com todo o sentido .

Mas ao olhar para trás vejo também momentos de grande angústia, incerteza, desespero ou desanimo.

Foi um ano que viu partir  algumas pessoas que marcaram a minha vida de alguma forma,

em que deixei para trás alguns sonhos e projectos, onde reajustei as velas desta navegação que chamamos vida.

2017 ,como todos os outros anos, deixa gratas memórias, como deixa pesadas tristezas e desilusões.

Foi um ano tempestuoso, de grandes picos de emoções, uns dias pareci bater no fundo mas noutros julguei -me no topo do mundo .

Foi no fundo o reflexo daquilo que têm sido a minha vida, da forma como tenho encarado tudo que me rodeia, com as emoções sempre á flor da pele.

Agora redireciono o meu olhar para o ano que se avizinha,  vejo um bloco em branco que se chama 2018,

e desejo rascunhar uma bela historia , cujos alicerces já estão criados !

Autoria e outros dados (tags, etc)


Passaram cá ...

counters


Mais sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D