Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Daisypath Anniversary tickers "... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos,julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." Miguel sousa tavares

Maluco beleza

por samokal, em 23.03.17

maluco-beleza-rui-maria-pego.jpg

 

 

As grandes entrevistas sempre foram bastante apreciadas pelo publico em geral, todos parecem ter uma certa curiosidade em conhecer um pouco melhor as figuras publicas.

 No decorrer da historia muitas foram as que ficaram famosas, muitos foram os entrevistadores que criaram um novo estilo, tornando-se assim anfitriões de melhores entrevistados.

  Bem se sabe que muitas são  praticamente "fabricas" ao gosto de quem responde, assim como se sabe que muitos são os que as usam para se poderem defender de uma certa imagem, ou para se valorizarem.

  Nos últimos anos houve alguém que veio dar uma pedrada no charco, conseguindo com o seu estilo criar uma nova forma de ver este tipo de programa, foi ele Daniel Oliveira.

  No entanto, há sempre os respectivos filtros, há sempre os pontos mais dolorosos onde não se deve tocar porque até fica bem assim fazer, uma espécie de pacto de cavalheiros: tu não mexes no que eu não quero e eu dou-te o que precisas!

 

  Apareceu então outro estilo completamente diferente, assim como é a figura que se tornou anfitrião daquelas que eu considero as melhores entrevistas em Portugal. Rui Unas .

 Estou a falar de "Maluco Beleza", um espaço de entrevista completamente independente e sem qualquer filtro, ali sim se olha para o entrevistado tal como ele é, a nu!

O facto de este espaço só estar disponível no youtube, no facebook e noutras redes sociais torna-o mais independente e mais verdadeiro. Aconselho a todos a darem uma olhada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia da árvore

por samokal, em 22.03.17

protect-450596_1280.jpg

 

 

 

Ultimamente, não sei se a reboque das redes sociais, todos os dias são comemorados, ou no mínimo são alusivos a algo!

   Isso leva-me a recuar no tempo e tentar-me lembrar de como era há uns bons anos atrás...

   O que consigo descortinar são, excluindo obviamente os dias festivos ( natal, Pascoa, Carnaval etc.), o dia do pai, dia da mãe, dia da criança, dia de todos os santos ( pão por Deus), dia de S. Martinho e dia da Árvore...

   È justamente por causa do dia da árvore que escrevo estas linhas. Na minha infância este dia era dos mais importantes, na escola haviam sempre diversas actividades alusivas ao tema e quase sempre havia também o ritual de se plantar uma árvore!

  Hoje reparo que praticamente já nem se fala no assunto, poucas escolas tocam no tema e a importância que antes tinha foi-se desvanecendo até ao dia , que não deve faltar muito, que seja completamente esquecido!

 

  Isto leva a pensar no que levou a chegar a este ponto e a resposta torna-se clara!  Este dia não movimenta o comércio...

 Infelizmente  quase tudo que acontece têm a ver com lucro, com dinheiro, com vendas... O dia de todos os santos praticamente deixou de ser o dia de Pão por Deus, apenas o dia dos finados ( vende flores) , enquanto o dia de halloween que não existia em Portugal passou a ser um dia efusivamente celebrado, pois estimula, e de que maneira, o comercio...

 

Qual dom Quixote, eu continuo aqui firme a relembrar os mais esquecidos que " uma árvore é um amigo , um amigo de verdade..." e dia 21 de Março não pode passar em vão.

 

Ps: bom...atrasei-me um dia, mas o que conta é a intenção!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hoje

por samokal, em 11.03.17

primavera.jpg

 

 

Hoje cheirou-me a verão, senti o sol , apreciei as cores 

Hoje pareceu-me que vi borboletas a esvoaçar, quase as senti na barriga 

hoje ouvi aquela musica na rádio, serviu de fundo a todas as imagens que passavam na minha cabeça 

Hoje senti-me bem , senti-te perto de mim...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sonha

por samokal, em 03.03.17

caminhada-590x340.jpg

 

Que interessa se houve uma altura da vida em que paraste,

momentos em que te cansaste, e julgaste teres chegado a um beco sem saída...

O importante é que descobriste forças e motivação para recomeçar 

Porque quando tudo dá mal, ficamos mais perto de  acertar. 

Quanto maiores forem as tempestades que superas, maior será a crença em ti próprio

Temos que dar sempre uma nova chance a nós mesmos, não nos podemos dar por derrotados

felizmente a vida premeia quem não desiste , e consegue sempre surpreender-nos 

quando menos esperamos tudo muda , quando as nuvens estão negras e se avizinha mau tempo , os ventos sopram ao contrario do que julgávamos, e de repente o sol já brilha para nós !

Hoje continuo atrás dos meus sonhos, mas não me foco apenas neles, não olho apenas para a frente 

ao negligenciar o que nos rodeia acabamos por perder os melhor que a vida nos dá ,

ao focar-nos no objectivo  abdicamos das dádivas diárias que nos são colocadas no caminho

Por isso sonha, mas vive a realidade, traça objectivos, mas colhe os frutos da meia estação.

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

Luto

por samokal, em 03.03.17

13151423_1742113382697039_3845302184189243844_n.jp

 

E a vida é isto,  uma ténue linha que separa o tudo do nada.

Num momento estamos bem e a seguir já tudo acabou, num instante achamos que temos a pior vida do mundo e ao olhar para o lado percebemos que afinal ela é por si própria muito importante.

Hoje fiquei mais pobre, hoje perdi mais um pouco de mim, um amigo partiu sem que nada o fizesse prever... ainda ontem éramos dois miúdos que brincavam na rua, dois adolescentes atrevidos, dois adultos a beber copos... e hoje já cá não estás...

Dizem que Deus chama mais rápido aqueles que mais ama, e tu, meu amigo, de certeza que foste muito amado, não só por  Ele, mas por todos os que tiveram o privilégio de se cruzarem contigo!

Agora és seguramente uma das mais cintilantes estrelas, estejas onde estiveres, mas desculpa o meu egoísmo... queria-te aqui muito mais tempo junto de nós, os teus 40 anos  embora tenham sido marcantes, foram insuficientes, souberam a pouco, porque sabíamos que ainda tinhas muito mais para dar, o teu ar feliz dizia-o!

Apetece-me chorar , estrebuchar , reclamar por teres partido, mas vou fazer um esforço para sorrir, porque tive o privilégio de ser teu amigo e porque foi assim que levaste a vida, será sempre assim que te recordaremos..
 

 

Até um dia amigo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Passaram cá ...

counters


Mais sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D