Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Daisypath Anniversary tickers "... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos,julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." Miguel sousa tavares

A felicidade

por samokal, em 30.06.16

È um erro comum procurar a felicidade , a paz e harmonia nos outros.

fazê-lo só vai criar expectativas que rapidamente se defraudam, procurar nos locais,nos momentos e até no passado ,  tudo se revela infrutífero.

Tudo que procuramos está dentro de nós, e enquanto não nos conseguirmos descobrir , não conseguirmos estar bem connosco próprios, não há  outra forma de lá chegar,

tudo o resto é apenas uma cortina de fumo que nos impede de ver o obvio,

uma espiral sem retorno que nos conduz ao abismo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palavras

por samokal, em 28.06.16

Não sei que mecanismo liberta as memorias , resgatando-as do local pantanoso onde se encontram!

  Talvez seja um objecto a provocar a ignição, ou um cheiro, talvez até um sossego desassossegado!

Surgem como imagens e sensações que julgava perdidas , um toque , um sorriso, o arrepio ...

Mas ao voltarem  trazem muito do que foi dito, mas sobretudo o que ficou por dizer,

que talvez tenham sido as palavras a afastarem os corpos, muito mais que o tempo. 

 Provavelmente será tudo que ainda te tenho para dizer que te faz voltar tantas vezes a mim , ao meu pensamento.

Talvez me assuste este vazio que ficou, talvez me assuste imaginar-me sem tudo o que vivemos, talvez...

Nisto as lágrimas caem, e percebo que  perderam o anonimato da sua razão e ganharam um rosto , uma imagem.

Ao humedecer do rosto  relembro-me do perigoso toque do teu suor, do desconcertante efeito do teu beijo e do enigma que o teu abraço trazia!

Dói-me que sobrem apenas fragmentos do que fomos , flashes de um amor que as palavras afastaram...ou a falta delas!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A minha princesa

por samokal, em 27.06.16

images.jpg

 

Entraste-me pelo corpo apoderando-te de todos os poros, rasgaste-me a alma e aprisionaste-me o coração.

tomaste conta do meu pensamento...apropriaste-te da minha vida, Invadindo  tudo que antes era livre, Incendias-te o meu desejo e tornas-te a minha cama nosso território.

Levaste-me para longe do meu mundo,e deste-me a conhecer o teu .

 Fizeste  chover lá fora, enquanto para nós estava sempre sol.

Sim... foste única , plantas-te em mim o amor, e mesmo na tua ausência ele continua a crescer!

Nunca cheguei a ser o teu rei, mas tu serás sempre a minha princesa!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O teu abraço

por samokal, em 26.06.16

tumblr_l4u2rcbher1qa3gpzo1_500.jpg

 

Por muito que tente, talvez eu nunca consiga perceber  racionalmente o que me leva a continuar preso a ti , o que  me fez sentir sempre tão bem e feliz quando estavas  por perto...
È seguramente amor,aquele que  é tão difícil de ser explicado por palavras, que só me restava o recurso de tentar demonstra-lo a cada  gesto e atitude, em tudo que eu faço pensando em ti.

Talvez continue a ser teu, apenas teu, na mesma proporção em que te sentia minha a cada vez que nos tocávamos, a cada vez que nos beijávamos e fechávamos os olhos para sentir plenamente toda a felicidade que podíamos proporcionar ao outro.

 Quando encostávamos os nossos corpos, quando  o meu coração e o teu  se ouviam, sentia que o que nos envolvia é sublime e eterno. Quando sentia a força, a doçura e a envolvência dos teus braços tinha a certeza de que era esse o meu porto seguro, pois era na paz do teu abraço que eu me sentia feliz e realizado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensamento do dia

por samokal, em 25.06.16

Há pequenos pensamentos que nos dão grandes ensinamentos, Outras vezes  verbalizam tudo aquilo que já sabemos sem o conseguir explicar. 

  Tenho como certo que na vida é tudo ou nada , os meios termos são monótonos e dúbios. 

Nas emoções também não há espaço para o mais ou menos, mas para o sim ou não. Tudo o resto é aborrecido, quero sentir borboletas na barriga , quero sentir dor na ausencia e felicidade extrema na presença, quero aprovietar tudo agora porque não sei o amanhã.

o "carpe Diem" é insuficiente , eu sou mais o " carpe omnium".

Identifico-me com o gelado ou com o escaldante , não me agrada morno, gosto da bola 8 e não de todas as outras .

Só a bola 8 me leva a ganhar ou perder, é tudo ou nada , fim ou principio , o resto é só "palha".

Quando não nos entregamos por completo , recebemos apenas uma pequena parte dos outros.

Assim , hoje partilho um pensamento para fazer reflectir quem me lê.

Bom fim de semana e pensem nisto:

"Não deixe portas entreabertas. Escancare-as ou bata-as de vez. Pelos vãos, brechas e fendas passam apenas semiventos, meias verdades e muita insensatez."

Cecília Meireles

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estive contigo outra vez!

por samokal, em 23.06.16

Por vezes fico parado, absorvido em pensamentos e lembranças, umas mais fortes e verdadeiras, tão reais que quase parecem acontecer de novo .

Outras, por sua vez ,parecem apenas uma ténue imagem, quase sem definição, levam-me á duvida ...foi real?

Um dia, num desses acessos ao passado, voltou um momento nosso. lembrei-me do teu sorriso aberto, originado por mais uma daquelas minhas piadas sem graça, mas que tu não resistias.

 O teu sorriso, como sempre , cativava os meus olhos, como um predador que atrai sua presa assim tu me conseguias conquistar a cada vez que o fazias!

O som ecoou pela casa ... abri os olhos e claro, não estavas , não estás mais , não estarás mais!

Continuei ali parado , penso que o meu coração parou por uns instantes.

Fechei novamente os olhos, procurando ainda o lastro de nós  que a minha mente trouxe de novo.  Recebi a imagem dos meus dedos , sim, percorriam o teu corpo, desenhando as tuas formas. senti o ténue suor da tua pele, o teu cheiro... e procurei teus lábios , aqueles que me enfeitiçaram , mas em vão!

Abri de novo os olhos, não encontrei mais a tua silhueta , apenas luzes a apagarem-se , a trazerem-me de novo para o agora, senti aqueles momentos se esvaindo até sobrar a realidade , a tua ausência ! 

Voltou o vazio , voltou a saudade, a melancolia .

Mas naquele bocadinho, mesmo por pouco tempo, estive contigo outra vez!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prioridades

por samokal, em 20.06.16

Continuo a dar por mim perdido na forma como olho para a minha vida , perco demasiado tempo concentrado no ramo, ou apenas na flor.

Dou por mim a reposicionar-me constantemente, escorço-me por conseguir  olhar numa outra perspectiva, criar o distanciamento suficiente para encarar a arvore em toda a sua plenitude,  quando o faço, consigo estabelecer de uma forma muito mais acertada as prioridades, aquilo que vale ou não a pena.

  A verdade é que a flor acaba por ter uma beleza efémera e desaparecer em menos de nada , mas as raízes e o corpo  são a base de tudo, uma arvore bem cuidada dará seguramente flores e frutos  de uma forma constante.

 

Ter passado  tanto tempo a regar as pétalas fez-me perder toda a arvore, agora sinto a falta que me faz , a minha existência  deixou de ter o ar que dantes abundava,  tudo parece deixar de fazer sentido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tu és...

por samokal, em 18.06.16

Há aquelas pessoas que conseguem retirar de nós tudo de bom que temos para dar , requintar-nos, aprimorar-nos!

Há no entanto, aquelas que se encarregam de nos transfigurar para pior, obter de nós aquilo que não queremos ser, que na realidade não somos,tal o desconforto em que essa posição nos coloca!

Diz o bom senso que nos devemos afastar de uns e fazer tudo por permanecer junto dos outros. 

Depois há  quem numa determinada época seja nossa guia , nosso combustível , fonte de inspiração, mas  rapidamente se transformar , transformando-nos também!

Agora percebo que a vida vai ensinando, através de quem nos coloca no caminho,  a valorizar os certos e a afastar-nos dos errados.

Não me posso esquecer de quem olhou para mim não só pelo que sou, mas pelo meu potencial, por aquilo  que tenho capacidade de ser, de me transformar ! 

Não posso desistir de quem me deu o melhor de mim, tu és....

Autoria e outros dados (tags, etc)

tempestade

por samokal, em 12.06.16

Caminho lentamente nesta tempestade, sem urgência  em me abrigar, sem tentar fugir...

Sinto-a em mim como uma necessidade, como  uma cura que me liberta.

A chuva na minha cara  mistura-se  nas lágrimas  que escorrem desenfreadamente.

Cerro  os olhos e prossigo ás escuras,  julgo caminhar para o abismo,

mas sabe tão bem este sentimento de liberdade ,

não quero parar, apenas me deixar ir, deixar-me levar pelo vento nas costas 

que me empurra não sei para onde , nem preciso saber ...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Agora

por samokal, em 12.06.16

decisao.jpg

 

Agora ...  tudo parece desabar,  tudo deixou de fazer sentido, todos os esforços foram em vão .

 Todo o caminho percorrido não me levou lado nenhum, apagaram-se  todas as esperanças e sonhos, desejos e projectos.

Agora... as forças deixaram-me, o sorriso é raro, o choro parece ter vindo para ficar.

Mas agora ... ainda acredito que o destino continua nas minhas mãos,  que errei porque foi necessário abrir os olhos, que as minhas escolhas me afastaram do que era mais importante, mas trouxeram-me também a certeza daquilo que já não quero, porque quando se têm a felicidade não se deve abrir mão dela , deve-se lutar !

Agora ... cabe-me a mim decidir  se luto pelo que  que quero, ou se atiro a toalha ao chão, se  vou ficar agarrado ao passado ou se construo um futuro melhor !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



Passaram cá ...

counters


Mais sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D