Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Daisypath Anniversary tickers "... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos,julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre." Miguel sousa tavares

Ancora

por samokal, em 26.09.15

download.jpg

 

Foste a minha ancora , meu porto seguro!  refreaste meus ímpetos e seguraste-me quando a maré me queria levar.

Sem ti teria naufragado nas diversas vagas que tive que enfrentar.

No entanto a corrente que me deu estabilidade tornou-se na mesma corrente que agora me empurra para baixo.

Chegou a hora de decidir se me quero afogar  ou me devo libertar dum peso que agora é morto ! 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Virar a página

por samokal, em 23.09.15

12009836_10153619934994785_8322146097178284266_n.j

 

Chegou a hora de virar a página, seguir em frente.

Mas virar a página revelou-se um exercício de grande complexidade,

Por um lado é partir para a misteriosa aventura do desconhecido,  a ânsia de descobrir o que ainda nos está reservado,

novas aventuras e desafios ,

acreditar que tudo pode ainda  melhorar, que o final feliz ainda está a tempo de ser escrito.

Mas por outro lado, há o doloroso dever de deixar para trás toda uma historia,

abrir mão do que já foi um caminho seguro, feliz e prazeiroso, que tanto marcou aquilo que sou. 

Virar a página é talvez utilizar todas que foram anteriormente escritas para melhorar o que ainda há para escrever,

 mas pode tambem ser a vontade de passar a limpo um rascunho que têm todas as bases para ser a historia ideal! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mera ilusão

por samokal, em 22.09.15

tumblr_mr0wxnX2Ng1qhx1b5o1_500.jpg

 

O tempo caminha rapidamente desde que nosso ultimo beijo foi trocado,

toda esta distancia que nos vai separando tornou-se numa eternidade. 

No entanto, dentro do meu coração a memória do nosso  amor  permanece intacta, 

tudo que me deste continua tão presente  como quando aconteceu.

Fica difícil deixar para trás tudo o que sentia junto a ti , toda a paz e calma que me transmitias. 

Dou por mim vezes sem contas com as lágrimas nos olhos ao lembrar os nossos tempos, 

ao recordar os nossos momentos , promessas e projectos , tudo que imaginámos um dia ser ,

mas que não passou de uma mera ilusão! 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Talvez seja maturidade

por samokal, em 17.09.15

images.jpg

 

   

Talvez seja maturidade perceber que nem sempre se deve decidir pelo que é melhor para o nosso coração, porque por vezes não é o melhor para a nossa vida.

  Talvez seja maturidade perceber que o amor é o mais importante da vida, mas nem sempre é o suficiente para se viver.

Talvez seja maturidade perceber que algumas pessoas estão na nossa vida no lugar errado ,que o amor nem sempre é carnal .

 Talvez seja maturidade esquecer tudo o que escrevi antes, e viver a vida sem pensar muito no que deve ser mas sim no que se está a sentir !

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um post desagradável

por samokal, em 07.09.15

 O grande tema da actualidade é a questão dos " refugiados ".

   Como tema incontornável que é, quase todos opinamos sobre o assunto, e neste momento assiste-se a uma opinião publica  muito dividida entre os que apoiam e os que são contra...

   Eu gosto de pessoas, como tal  não me agrada nada ver nenhum ser humano a sofrer, muito menos as crianças e os idosos

( não coloco aqui as mulheres propositadamente)

  Todo o ser que tem menos capacidade para se defender devido á sua fragilidade merece ser tratado de forma especial !

 

No entanto não posso estar de acordo com esta abertura sem precedentes a pessoas que obviamente fogem de más condições , fogem de uma situação que não criaram e que ninguém quer,  mas...

Mas .... tudo isto é intolerável , não consigo compreender a opção destas pessoas que nada têm ( embora tenham que desembolsar avultadas quantias para conseguirem as suas viagens e se façam acompanhar de i phones e outros artigos de luxo) pela Europa , que é outro continente , cultura , língua , etc.

Seria mais fácil , lógico e cómodo  migrarem para os países vizinhos, que por sinal são bem ricos e partilham com ele  tudo o que a Europa não !

 

Depois estranha-me também que países em dificuldades , que não apoiem os seus cidadãos ( que contribuem para a sua economia) não criam condições aos seus,  abram agora as portas a pessoas que preferem deixar os seus filhos passar fome e sede do que aceitar ajuda da cruz vermelha ( só porque têm uma cruz vermelha que faz lembrar os cruzados )e que não aceitam outras religiões que não a deles.

Faz-me também um pouco de confusão que muitos que tanto se indignam com as falhas á igualdade entre os sexos , ou a discriminação nas escolhas sexuais,  se ponham agora do lado de pessoas que têm uma cultura altamente sexista e homofóbica.

Pelo menos sejam coerentes com as vossas convicções.

Não posso entender que nos Países muçulmanos não possam haver igrejas, e quem os visita tenham que respeitar a sua cultura , havendo muitos costumes que não se poderão demonstrar, e agora se receba estas mesmas pessoas que não nos aceitam abrindo-lhes portas , dando comida , casa e mesquitas para que se sintam bem ....

 

PS: Não sou racista , sexista , homofóbico,machista, xenófobo ou outro tipo de descriminação, mas tenho olhos na cara e quero deixar para os meus filhos um país igual ou melhor aquele que encontrei quando nasci !

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sunrise

por samokal, em 03.09.15

Caminho calmamente,saboreando o ar fresquinho que me revitaliza por dentro. Apenas o chilrear de alguns passarinhos

que por ali vagueiam me acompanha, transmitindo-me uma sensação de relaxamento.

Subitamente o meu olhar é desviado pelo brusco movimento de um coelho, que assustado, corre pelo jardim ainda sob as cores da penumbra . Desaparece rapidamente , como que evaporasse na vegetação.

Tudo volta então á mesma condição, olho ao longe e consigo vislumbrar o ar sossegado do rio , apenas interrompido pelo voo de alguns patos que espreguiçam suas asas em curtos trajectos.

Esta comunhão com a natureza , na hora em que ela começa lentamente a despertar para mais um dia, é algo revitalizante. Percebo que pertenço a ela , que é ali que tudo faz sentido .

Cruzo-me então com um senhor de meia idade que faz a sua corrida matinal , o " bom dia" que me dá soa  a uma nota desafinada nesta orquestra , retribuo-lhe amavelmente  e prossigo em direcção á beira mar , o ruído dos passos de corrida vão desaparecendo á medida que nos afastamos e a delicada agitação da agua sobe de tom. Aproximo-me o suficiente para poder toca-la e sentir sua frescura, aqui onde ela desmaia ao mágico toque com a areia.

Levanto-me e dou uma olhadela em volta, verifico que as cores se tornaram mais vivas , o verde da relva húmida  dá um pano de fundo extraordinário para as arvores que já exibem mais nitidamente suas formas, para as flores que deixam de ser apenas mais uma sombra e começam agora a revelar sua beleza. 

Retomo minha atenção no horizonte, naquela linha que separa o céu da agua , os tons alaranjados  vão rompendo por entre as poucas nuvens que ainda teimam em manter o cinza. o rio parece manter-se adormecido, como que esperando em silencio a chegada do rei dos astros, temendo talvez que qualquer movimento o possa demover de aparecer.

Sento-me , fecho os olhos e absorvo toda esta energia , toda esta paz , consigo separar todos os sons, a diferença entre o leve bater da agua e o melodioso cantar dos passarinhos, apenas o barulho de alguns carros que passam na ponte me desfocam os sentidos e  fazem lembrar que afinal estou na cidade , que aqui também há civilização.

Abro os olhos e deparo-me com o tímido espreitar do sol,  que se assoma agora pela primeira vez.

Tudo parece acontecer em câmara lenta, a minha presença aqui não é notada, aparentemente todos os seres que aqui começam seu dia se abstraem deste momento , afinal eles , ao contrario de mim , estão cá todos os dias, fazem parte de tudo isto ...

049.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Elo mais fraco

por samokal, em 02.09.15

Desde o principio que era evidente quem era o elo mais fraco

seria o meu coração a sofrer , seria dele o papel mais doloroso ,

ainda assim ele deixou-me seguir, acreditar, investir

Talvez tenha sido seduzido, talvez tenha sido esse teu sorriso

o certo é que fiquei preso a este amor açambarcador

No entanto sei que nada já poderá ser feito por nós 

tanto lutámos e não resultou, nada te trouxe definitivamente ate mim 

agora só sei... és muito importante , marcante

vou lutar para apagar este amor que sinto por ti ,

transforma-lo em algo que consiga transportar com menos sofrimento

e apenas guardar o que já ninguém nos pode tirar : os nossos momentos! 

Choro ao perceber que o sonho acabou , que não estarás mais aqui para receber o meu abraço 

 para sempre aqueles instantes mágicos, tão nossos, estarão gravados em mim 

e quando  essas lembranças me assolarem sentirei a tua falta 

 a ferida que ficou jamais será cicatrizada 

porque um dia me deste a conhecer o paraíso, e agora a terra parece-me um lugar demasiado frio 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando eu era o teu homem

por samokal, em 02.09.15

Hoje não me apetece escrever , mas apetece-me passar o meu estado de espírito ,

Todos conhecem mas aqui vai ...

 

"A mesma cama, mas parece um pouco maior agora

Nossa canção no rádio, mas ela não soa como antes

Quando nossos amigos falam sobre ti

Tudo o que isso faz é me arruinar

Porque meu coração se parte um pouco

Quando ouço o teu nome

(...)

Jovem demais, tolo demais para perceber

Que eu deveria ter-te comprado flores e segurado tua mão

Deveria ter te dado as minhas horas quando tive a chance

Ter-te levado  a todas as festas

Porque tudo o que queria era dançar

Agora ela está dançando, mas está dançando

Com outro homem


Meu orgulho, meu ego

Minhas necessidades e meu jeito egoísta

Fizeram uma mulher boa e forte como tu

Sair da minha vida

Agora nunca, nunca conseguirei limpar

A bagunça em que me meti

E me assombra sempre que fecho meus olhos

(...)

 

Apesar de doer

Serei o primeiro a dizer que eu estava errado

Oh, sei que provavelmente estou muito atrasado

Para tentar me desculpar pelos meus erros

Mas eu só quero que tu saibas

Espero que ele te compre flores, que ele segure tua mão

Que te dê todas as suas horas quando tiver a chance

Que te leve  a todas as festas porque eu me lembro

De quanto  amavas dançar

Que faça todas as coisas que eu deveria ter feito

Quando eu era o teu homem(...) "


 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Passaram cá ...

counters


Mais sobre mim

foto do autor





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D